Arquivo | Boca de Rua RSS feed for this section

Boquinha Livre participa do Forum de Software Livre

A Bokuda – um ser híbrido que é, ao mesmo tempo, humano, máquina e ente da natureza- foi a atração do estande do Boquinha Livre, destaque do Fórum Internacional de Software Livre (Fisl) ocorrido de 14 a 17 de julho na Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul (Pucrs). Suplemento infanto-juvenil do jornal Boca de Rua, o Boquinha ocupou o espaço Fislinho, dedicado às crianças e adolescentes visitantes do evento.

Coordenadas pela Alice, foram realizadas atividades lúdicas e educativas, com o objetivo de subverter conceitos, desafiar verdades prontas e construir um outro mundo, baseado na construção coletiva, na liberdade e no questionamento,  valores que o Software Livre e a Alice têm em comum.

O estande disponibilizou computadores Ucas com jogos educativos, doados pela Ufrgs e trabalhou com o tema da convivência harmônica entre humanos e máquinas. A Bokuda sintetizou a proposta. Ela foi montada com sucata e elementos da natureza pelas gurizada do Boquinha sob orientação da artista plástica Rosana Pozzobon. Sua descrição, conforme os criadores: “A Bokuda tem um cérebro cheio de minhocas e luzes. Quem tem cérebro de minhoca é meio distraído, meio atrapalhado. Quem tem cérebro de luz tem ideias e é inteligente. Então, quem tem as duas coisas é gênio. Como o Einstein, que também bota a língua para fora. Como ela”. Na sexta-feira pais e filhos ligados ao projeto da Alice visitaram o Museu de Tecnologia da UFRGS.

Comente...

Sarau apresenta seu filhote iluminado

A projeção do vídeo “Boquinha – O filhote iluminado do Boca de Rua”, de Victoria Rossal Damiani, foi principal atração do Sarau Amigos da Alice de julho, ocorrido no Bar do Marinho (Rua Sarmento Leite, 962 – Cidade Baixa). Realizado pela estudante de arquitetura Victoria Rossal Damiani, o filme revela as ideias, opiniões, medos e sonhos da gurizada do Boquinha, assim como dos seus pais, mães e avós.

O Boquinha – suplemento infanto-juvenil publicado no jornal Boca de Rua- é escrito e ilustrado por crianças e adolescentes em situação de risco social. Eles botaram a boca no mundo em fevereiro de 2003, quando filhos e protegidos dos integrantes do Boca, que normalmente os acompanhavam às reuniões, foram organizados em um grupo à parte. Hoje o projeto reúne meninos e meninas idades entre quatro e 14 anos, que são responsáveis pela produção dos textos, fotos e ilustrações publicados. Todos vivem com as famílias e estão matriculados na rede de ensino. Eles não vendem o jornal, comercializado apenas pelos integrantes adultos do projeto, incluindo seus pais, mães e responsáveis.

Como já é tradicional, a trilha sonora do Sarau contou com a participação dos músicos Cristiano Hanssen e Nivaldo José, além do Batuque de Cordas, formado pelos violonistas Vinícius Correa e Claudio Veiga. Também foram apresentadas canjas musicais de vários estilos, incluindo cantares latinos e execução de viola. Para completar, o público apreciou o Bazar dos Arteiros, onde foram expostas e comercializados cartuns, fotos, artesanato, CDs, livros, desenhos e pinturas.

Comente...

Estudante espanhola desenha caras da rua

A estudante espanhola Ione Beiztegi deixou um legado aol Boca de Rua. Nascida no país Basco e universitária na Catalunha, ela frequentou as reuniões do jornal durante dois meses e, durante este tempo, desenhou 15 integrantes. O trabalho resultou em uma exposição realizada na Casa Frasca (Independência 426) no dia 26 de junho. O nome da mostra – Caras da Rua – foi escolhido pelos próprios participantes do projeto e modelos da artista.

Comente...

Boca de Rua expõe no Sindibancários

Hoje a exposição “Olhares de uma gente (in)visível: o jornal Boca de Rua em Porto Alegre” foi aberta para visitação.

A exposição de fotografias conta com um acervo de 25 fotos, feitas pelos integrantes do jornal durante o início dos anos 2000.

Ficará de 15 a 30 de julho, no SindBancários, no Centro de Porto Alegre.

Esta organização é uma das atividades previstas do evento “Ás armas: aportes metodológicos para a pesquisa militante”, que ocorrerá nos dias 22, 23 e 24 de julho.

A entrada na exposição é gratuita. Bora visitar!

Comente...

Boca no Fórum Social

Nascido no mesmo ano do Fórum Social Mundial, 2001, o jornal Boca de Rua figurou como destaque nesta última edição do evento, ocorrida no começo de janeiro em Porto Alegre. O projeto foi o único selecionado para integrar o Memorial instalado no centro do Parque da Redenção. A própria organização do encontro financiou uma exposição com 15 capas do impresso, exposta juntamente com imagens de vários fotógrafos colhidas ao longo de todos os Fóruns. Os integrantes também participaram da caminhada de abertura e de diversas mesas de debates.
Comente...

Parabéns em dose dupla

O Jornal Boca teve uma dupla comemoração pela passagem dos 14 anos. Uma das festas aconteceu no dia 23 de setembro, na universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), com direito a bolo para 150 pessoas. A outra, na sede do Grupo de Apoio à Prevenção da Aids(Gapa), em 30 de setembro, com churrasco para toda a equipe.

A aproximação dos estudantes com o jornal aconteceu por meio do programa de extensão do Núcleo de Antropologia da UFRGS (NACi – UFRGS.  O programa, que reúne projetos de pesquisa e de ensino, tem como proposta promover conexões da universidade com a comunidade, garantindo a ampliação dos conhecimentos e das intervenções em torno da população em situação de rua em Porto Alegre/RS.

A iniciativa de comemorar o aniversário dentro do campus – onde os integrantes já compareceram duas vezes para conversar com os universitários- partiu dos integrantes do NACi Bruno Fernandes, Pedro Ferreira, Tiago Lemões e Gabriela Jacobsen, junto com a professora de Ciências Sociais e de Antropologia Social Patrice Schuch

A festa ocorreu no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH-UFRGS), localizado no Campus do Vale. Em um primeiro momento, a comemoração reuniu falas especiais, um parabéns e um bolo em frente do Centro de Estudantes de Ciências Sociais (CECS Coletivo). Depois, os participantes foram ao Auditório Pantheon, onde se realizou a exibição do vídeo em homenagem ao jornal montado por Bruno que atualmente também faz parte da equipe do Boca.

Na festa oficial, festejada no Gapa – onde são realizadas as reuniões do jornal – o bolo foi trocado por churrasco.  Afinal, o Boca é gaúcho. O mestre assador, José Luiz Straubichen, seu auxiliar Edisson José Souza e os saladeiros Cícero Adão Gomes de Almeida e Bruno Fernandes, ganharam aplausos dos colegas.

Comente...