ALICE

Agência Livre para a Informação, Cidadania e Educação
Uma trilogia para acordar: Mulheres Perdidas e Achadas

Lançamento editorial reúne prostitutas, idosas e presidiárias na Semana da Mulher, em Porto Alegre

O projeto Mulheres Perdidas e Achadas – Histórias para acordar é um portal de acesso a universos paralelos que costumam ficar fora da história oficial.  São os mundos onde vivem três grupos femininos: prostitutas, idosas e presidiárias. E o fato dessas vozes dialogarem no mesmo espaço de escrita já é uma subversão ao lugar que lhes é destinado.

A mensagem e a cultura dessas mulheres parecem desaparecer pelas frestas de um cotidiano no qual são vistas de um jeito só – o que é só mais uma maneira de não enxergá-las. Mas essas mulheres não estão perdidas. Aqui e agora fazem ecoar sua voz por meio de uma trilogia composta por um folhetim, um almanaque e um conjunto de cartas.

No folhetim Mariposa – Uma puta história, um grupo de prostitutas escreve uma história de ficção – justamente elas, sobre quem tanto se fantasia. No Almanaque da Maturidade, um grupo de idosas da cidade fronteiriça de Bagé reinventa os antigos almanaques de farmácia, mas a partir da experiência vivida. No Pombo Correio – Cartas da Prisão, um grupo de apenadas em regime semiaberto escreve uma correspondência para os que estão do outro lado dos muros.

A trilogia é um projeto da ALICE – Agência Livre de Informação, Cidadania e Educação, organização não governamental sediada em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O projeto foi desenvolvido a partir de oficinas e coordenado pela jornalista Rosina Duarte e pela psicanalista Maíra Brum Rieck. O trabalho contou com o apoio da Fundação Luterana de Diaconia (FLD) e do Ministério da Cultura, além de parcerias com o Grupo Renascer de Terceira Idade, o Núcleo de Estudos da Prostituição (NEP), o Casa Albergue Feminino e a Revista Norte, da Arquipélago Editorial.

Mulheres Perdidas e Achadas – Histórias para acordar será lançado às 18h30 de 8 de março, Dia Internacional da Mulher, no Café do Memorial do Rio Grande do Sul (Rua Sete de Setembro, 1020 – Centro  Porto Alegre). Às 16 horas, no dia anterior, 7 de março, haverá um pré-lançamento na sede do Ministério Público do Rio Grande do Sul (Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80 – Porto Alegre) no Seminário Internacional Mulheres e Segurança Pública. Ambos os eventos são abertos ao público.

Além da sessão de autógrafos, haverá bate-papo com as autoras e esquetes teatrais baseados nos textos pela atriz Déborah Finocchiaro com integrantes da Cia. Solos&BemAcompanhados.

Mais informações com:

Maíra Brum Rieck: [email protected] / fone (51) 9273-0636

Rosina Duarte: [email protected] / fone (51)32591990 ou 97104304

ONG ALICE: Rua Lima e Silva 1066 / fone (51) 32112443

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.